3 de abril de 2011

Pedro, o que é depressão? - Capítulo III

Conforme adentrava pelos ombrais da porta dianteira, Sofia apenas se perguntava como os pais de Pedro tinham condições de mantê-lo naquela escola. "Ele só pode ser bolsista. Só pode."
- Sofi, este é meu pai, José. - disse apontando na direção do sofá.
Ela olhava fizamente para o rosto daquele senhor, um rosto de aparência mui cansada. Algum tempo depois, descobriria que a vida havia ido cobrar os anos de vida boêmia daquele jovem idoso. Os olhos fundos, a pele fina e o tubo de oxigênio. Sinais claros que o câncer já havia tomado para si todo o corpo do senhor José.
Ela estendeu a mão enquanto agradecia por tê-la permitido estar ali.
- Não Sofi, ele já não controla bem os movimentos. Mas pelo olhar dá pra ver que está feliz por estar aqui.
Sofia agora via um outro lado de Pedro, tão preocupado e solícito com o pai, diferente do tipo adolescente revoltado que conhecera. E havia algo escondido em seu olhar, algo que não podia ainda decifrar.
- Vem, vamos para o meu quarto.
- Mas e a sua mãe Pepe?
O semblante alegre de Pedro transtornou-se.
- Ela não está. Agora vamos.
O quarto de Pedro parecia um lugar à parte da casa, os móveis em prefeito estado de conservação, os pôsteres colados nas paredes, os instrumentos próximos à janela.
Ele havia criado um mundo exclusivamente seu, um mundo um pouco mais colorido.
- Senta aqui Sofi - disse enquanto a trazia para perto de si - deixa eu te contar um pouco mais da minha história.

Um comentário:

  1. Muito interessante o blog !
    Deixo o meu aqui caso queira dar uma olhada, seguir...;

    www.bolgdoano.blogspot.com

    Muito Obrigada, desde já !

    ResponderExcluir